Escuta ativa - A maior qualidade de um líder?

10 Dec 2016

Vejo muitos posts nas redes sociais com títulos do tipo “10 qualidades de um bom líder” e eu também adoro listas! No último vídeo que publiquei em minha página, por exemplo, listei 4 competências essenciais do líder de si mesmo... Mas dentre estas competências, habilidades e qualidades uma sempre aparece indiretamente, mas quase sempre de forma implícita. E na minha visão é a maior de todas: a CAPACIDADE DE OUVIR de verdade. Só ela abrirá portas para todas as demais.

 

 Certa vez ouvi do Sr Luis Seabra, Fundador da Natura que quando começou seu negócio, precisava entender exatamente o que suas clientes queriam para então poder oferecer a elas precisavam: "Eu precisava me esvaziar de mim mesmo para me preencher do outro". Não sei se foram exatamente estas palavras, mas isso me marcou muito por ser um belíssimo exemplo de escuta de verdade.

 

Rubem Alves, em um de seus deliciosos textos (http://lojarubemalves.com.br/novosite/?page_id=372 ), também traz uma provocação bem interessante:

 

"Sempre vejo anunciados cursos de oratória

Nunca vi anunciado curso de escutatória

Todo mundo quer aprender a falar

Ninguém quer aprender a ouvir

A gente não aguenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor, sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer...”

 

Por estas duas citações, fica claro o quanto é raro o talento de ouvir o outro, partindo de um legítimo SILENCIO INTERNO que é quando eu realmente me entrego àquela pessoa que estou ouvindo.

 

Muitas vezes até fazemos um “silencio externo”, quando ficamos quietos só por delicadeza mas na verdade não ouvimos o outro falou. Enquanto falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua fala e falo como se você não tivesse falado. Ou enquanto o outro fala, pensamos: “Ouvi o que você falou. Mas isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo. É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou”.

Não é assim?

 

Normalmente é muito difícil dedicarmos 100% da nossa atenção ao outro, pois estamos muito envolvidos em nós mesmos, nossas vozes internas, nossas ansiedades, memórias e correria do dia a dia.

 

Enquanto ao praticar o “silêncio interno”, o ideal é ponderar cuidadosamente tudo aquilo que o outro falou, mantendo o silêncio de dentro aberto para começar ouvir coisas que até então não se ouvia. Assim podemos valorizar verdadeiramente o outro. Grande Rubem Alves !

 

Esta compreensão do outro, é apontado por Stephen Covey, no essencial “7 hábitos das pessoas altamente eficazes” como o 5º hábito que nos trará a independência efetiva. Segundo ele, este é o princípio mais importante no campo das relações interpessoais e cria uma atmosfera de cuidado mútuo na solução positiva de um problema: "procure primeiro compreender, depois ser compreendido", o que implica uma mudança profunda no paradigma e exige disciplina para mudança de hábito.

 

Dale Carnegie também aborda o assunto no também essencial “Como fazer amigos e influenciar pessoas”, trazendo no 2º principio abordado (“O grande segredo de tratar com as pessoas”) que devemos apreciar honesta e sinceramente o outro.

 

Muitos outros autores trazem isso e forma direta ou indireta, organizado de maneiras mais diversas. E “Ouvir”, faz parte de algo maior! Gosto de perceber tudo como um processo e no processo para a QUALIDADE DA PRESENÇA, ouvir é a primeira etapa que vem seguida de “Acolhimento” e “Cuidado”.

 

Muitas vezes, ouvimos o outro tentando enquadrar o dito em “caixas” que possuímos, antecipando entendimentos e não acolhemos o que realmente queria ser dito pelo outro, sob sua ótica. ACOLHER significa “colher” e, para tal, é necessária a EMPATIA que permite que mesmo reconhecendo diferenças no outro, se mostra atento e aberto em buscar as pontes de identificação que aproximam e criam rapport. Colocar-se verdadeiramente no lugar do outro ajuda a encontrar o melhor jeito de se relacionar com qualidade, criando vínculos de reconhecimento mútuo e confiança para colher de forma plena, verdadeira e completa.

 

 

Além de ouvir e acolher, é importante ir além de atender as necessidades declaradas pelo outro, mas identificando as melhores formas de satisfazer os desejos e mesmo os anseios que, muitas vezes, não são reconhecidos por ele mesmo. Esta é a forma diferenciada que temos para CUIDAR dos indivíduos, encantando por meio do legítimo anseio de fazer bem feito e se superar continuamente. Ford, se apenas satisfizesse o que as pessoas queriam, teria feito carroças mais rápidas e não o carro. E talvez o Iphone nunca tivesse sido inventado se a Apple também não tivesse tido este mesmo cuidado de ir além.

Tudo isso só é possível, então começando por uma ESCUTA ATIVA e com a cabeça aberta, sem seus problemas, dificuldades, ansiedades ou questões que vivencia no momento como uma cortina separando você e do outro, buscando reconhecer que ele certamente será diferente de você e que nesta diferença habita a riqueza do novo, da descoberta do outro). Evite julgamentos quanto à postura, atitude, roupas, jeito falar etc. Por trás de uma aparência existe sempre a imensa diversidade de um ser humano. E um verdadeiro líder sabe estimular o que há de melhor em cada um!

 

Para fortalecer uma relação, abra não só seu coração. Abra seus ouvidos para o outro.

 

Allan Cabral Pimenta

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Share on Linkedin
Please reload

Please reload

RECENT POST

November 5, 2017

October 22, 2017

September 12, 2017

Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Blogger Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey YouTube Icon
RSS Feed